Análise crítica na contratação de empresas de monitoramento

Se um operador de processo necessita realizar testes de emissões atmosféricas, não é apenas uma questão de orçar algumas empresas e escolher o menor preço. Acredita-se que o primeiro passo é decidir o que realmente quer medir no processo. Se necessita de apenas alguns números para poder informar para o Órgão Ambiental e mantê-los afastados de seu trabalho, essa abordagem é arriscada.

Há uma história, aonde uma equipe de testes de emissões chegou a uma fábrica, o equipamento foi devidamente inserido na fonte de emissão e gerado um relatório. Depois de algum tempo após as coletas, o operador do processo percebeu que naquele momento o sistema de alimentação não estava operando. O trabalho teve de ser repetido e houve uma considerável perda para ambos.

Há uma série de critérios que devem ser considerados ao fazer a escolha de uma empresa de monitoramento de emissões atmosféricas. Podemos desconsiderar alguns deles, mas acredita-se que seria uma boa prática considerá-los. O primeiro passo é estabelecer os objetivos do monitoramento, que também chamamos de acompanhamento.

Deve ser exigido da empresa de monitoramentos o fornecimento de dados exatos e confiáveis, para evitar a perca de tempo e dinheiro. Se o acompanhamento é necessário para satisfazer os requisitos da licença, então será necessário satisfazer o órgão ambiental, que por sua vez, exige que a empresa de monitoramentos tenha o dever de seguir as metodologias de coletas corretas e que os resultados devem ser comparados as resoluções que condizem com o processo.

As autoridades podem, ou não exigir os procedimentos que devem ser utilizados durante a coleta. No entanto, uma empresa com bases corretas irá produzir resultados de monitoramento e devem apresentar:

+ Registros Legais;Foto-0189

+ Integridade e imparcialidade;

+ Utilização normas de segurança adequadas;

+ Os colaboradores devem ser adequadamente treinados e qualificados;

+ As amostragens devem ser executadas com as metodologias corretas, com equipamentos que atendem as especificações técnicas e calibrados, com base em normas nacionais;

+ Relatórios devem seguir um formato padrão de fácil interpretação;

Certamente os monitoramentos serão periódicos então procure empresas parceiras que facilitem o envolvimento com o Órgão Ambiental e com os operadores de processo.